Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Invisible Girl Daily

Sou do tipo de pessoa que molha a casa depois da banho, come doces antes do almoço, briga com amigos as vezes sem razão, come toda a pipoca durante os trailers, erra, mas afinal quem é perfeito? Aproveite a vida enquanto a tempo.

Invisible Girl Daily

No longer the lost, no longer the same

Têm sido uns momentos difíceis. Mas passar o dia na cama a chorar e revoltada com tudo e basicamente com nada, já não dá. Como é terrível ser adolescente por vezes. Mas sinto que isso já passou(de momento pelo menos). Hoje digamos passei o dia bem =). Isto que penso e sinto não podem-me deixar assim, não mais. Quero ser optimista, esquecer o que simplesmente não interessa. Não ligar a dramas ( muitos deles são os da minha cabeça). E principalmente curar as feridas que tenho, sei que doem mas tenho de as ignorar um pouquinho,as cicatrizes sempre ficarão lá, mesmo que quem as tenha feito não, acabar com alguns dos meus complexos e esquecer quem não quer/merece a minha atenção. Desculpem mas vou ser um pouco egoísta. Tenho de voltar a estar minimamente bem. Viver cada dia com calma, deixar de fazer tantos filmes na minha cabeça. E hoje penso que talvez tenha sido um começo. É altura de não me esconder do mundo mas sim mostrar o que anda a ser contido dentro de mim. Olhar para trás não é opção. Feliz? um pouquinho, talvez não tão perdida como me sentia há dois dias atrás. No longer the lost, no longer the same

I just want someone to hold my hand and tell me it's going to be okay

E é nestas noites, que me deito na cama, paro, olho para o tecto, respiro fundo, tento manter a mente vazia. Não pensar em nada. Apenas vaguear e deixar a cabeça flutuar por momentos, sem aquela pressão, sem os pensamentos que rodam lá todo o dia. Dou-lhe a liberdade de ir para onde quiser. É uma pausa para ela e para mim. Devia parar mais vezes, aclarar a mente, dar-lhe uns 5 minutos de descanso. Talvez não tivesse na confusão que esta. 

 

I can't wait till i feel okay again.

I'm beginning to think I'm not a people person

Queria sentir que estou bem ou que vai ficar tudo bem. Mas isso não acontece, não sinto. A verdade é que já não suporto os meus pensamentos. Estou simplesmente farta. Olho ao espelho e só quero chorar, gritar, desaparecer. Sinto-me completamente perdida. Quero mudar isso, mas não vejo como. Abro o coração e ele só sai magoado, e a grande culpada sou eu. Estou farta de me sentir assim. Durante o dia passa-me tudo pela cabeça, estou de bom humor como tão depressa de mau. Num momento deprimida e no outro a pensar que não vou ficar assim, que sou mais forte que isto. Omg eu estou me a deixar confusa. Preciso  de umas férias longe da minha cabeça, ela é uma querida e não pára nem 2 segundos, sempre a pensar. Eu e as insónias andamos como melhores amigas nos últimos dias.

Raios ainda pior quando os sentimentos se misturam com os pensamentos. =( É um sentimento estranho. Estou triste, chateada, desanimada..  E acho que a culpa é minha.

Quero fechar os olhos e não ver o que vejo, não lembrar o que lembro. Quero simplesmente fechar os olhos, repousar a cabeça, ficar leve e sonhar. Como uma criança inocente.

Who's gonna bring me back to life? I'm beginning to think I'm not a people person 

My illusion, my mistake.

Ela é uma dessas raparigas que se escondia nos livros e na música para não atrapalhar o mundo que corria à sua volta.Ninguém sabe, mas lhe agrada muito a escrita. São como melhores amigas. O papel havia se tornado seu confidente - jamais deitou fora os seus desejos, jamais batia com a porta após dizer um “cansei de ti, liga-me quando te tornares alguém melhor”. O papel, ao contrário das pessoas, não a deixava por um rosto mais sorridente, uma promessa falsa, ou um motivo qualquer inventado de última hora. A escrita, de alguma forma, havia se tornado a melhor parte de sua vida - aquela em que os seus desejos se realizavam, e assim ela acreditava que eles realmente aconteceriam. Junto das palavras, tornou-se esperançosa, sorridente. Nasceu dentro dela uma luz, um brilho, uma sede de viver. Sentiu que conseguiria qualquer coisa que quisesse. Decidiu então que seria feliz, e foi.

 

Por razões muito simples não consigo expressar o que sinto. Só, com uma sensação de tristeza, confusa. Como é possível uma coisa tão simples possa complicar tanto. Porquê as pessoas complicam, mentem, fingem, magoam-se umas às outras. Desistem simplesmente.E assim perdemos. Chorei e choro. É importante ou era. E mesmo assim ainda não consigo compreender. E duvido que lá chegue.

Pág. 1/2