Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Invisible Girl Daily

Sou do tipo de pessoa que molha a casa depois da banho, come doces antes do almoço, briga com amigos as vezes sem razão, come toda a pipoca durante os trailers, erra, mas afinal quem é perfeito? Aproveite a vida enquanto a tempo.

Invisible Girl Daily

Next to you

Hoje sinto vontade de deitar tudo cá para fora. É esquisito, e não sei se consigo. É me um pouco difícil dizer o que sinto em voz alta. Na escrita é tudo um pouco mais fácil. Sinto-me mais confortável, talvez porque não receba resposta nenhuma em troca. Nada de pressão ou caras feias.

Aquele gaguejar quando tenho de dizer o que sinto, quando preciso de abrir o meu coração, o medo de não encontrar as palavras certas ou de magoar ou de dizer demais. Sim sou daquelas que remói tudo.

Mas aquela conversa onde se abriram dois corações, fico a pensar se terei feito bem em dizer aquilo ou se poderia ter feito de outra maneira, acho que fiz bem, fomos sinceros. Com este remoer vêm certas questões. Será que fiz figura de estúpida? Consegui dizer o que realmente sinto. E depois sinto-me uma idiota chapada. Não sei o que fazer, simplesmente sinto-me muito nem encontro palavras para escrever quanto mais dizer em voz alta. 

E pronto acabei de escrever e reler e sinto-me ainda mais idiota. Conclusão sou a mais estúpida e a mais insegura pessoa de sempre. Como odeio isto.

 

I'll be there when you insecure. I'll be standing right next to you.

Why people why...

Uma das coisas que tenho reparado é que por algum motivo uma relação de amizade, namoro o que seja acaba. As pessoas expressam que foi uma perda de tempo, que ele ou ela não valem nada. Confesso que não entendo. Tudo bem que essa tal relação tenha acabado, mas faz sentido inferiorizar o que se passou? Gritar aos setes ventos "foste tempo desperdiçado, o que passou para mim não tem significado blá blá". Para mim isto faz me uma certa confusão. As relações acabam verdade, mas será que durante o tempo que durou não valeu a pena? Se pensamos bem era o que queríamos na altura, era o que confiávamos e no que acreditávamos. Acabou, paciência basta sorrir e lembrar com carinho o que se passou. Não é um pouco falso, até mesmo mentira. Esse argumento de que foste tempo desperdiçado e essas tretas todas. Se alguém perguntar foste feliz nessa época, tu irias responder que não? Se assim fosse estarias a mentir. Tenho dito, mas que me faz confusão faz.

Same world but...

Daquele momento era tudo o que queria. No ontem era, no hoje um não sei. Memórias, palavras ditas, momentos, pessoas, lágrimas, sorrisos... É nisso que o meu eu interior anda. Recordações. Penso nas pessoas que já perdi, penso nas que não quiseram ficar na minha vida. Disto tudo em quem pôr a culpa? Eis a questão, em ninguém ou em ambas as partes? Há simplesmente coisas que não podemos controlar. Mudamos, crescemos, descobrimos o nosso caminho, por outro lado eles também. E chega a um certo ponto em que esses caminhos simplesmente deixam de seguir juntos, uns até se cruzam de vez em quando mas outros seguem lados opostos. É como tudo, simplesmente continua a mudar. Mas às vezes está ao nosso alcance fazer algo para que esses caminhos não se deixem de cruzar. 

Por um lado pomos fé em pessoas que acabam por ser "erradas" e em trocas esquecemos um pouco das que valem a pena. Erramos e com isso aprendemos a ser melhores, mudamos para o que achamos que seja uma melhor pessoa.

Não gostamos de ser magoados, mas isso é inevitável quando se trata de uma relação entre humanos. Porque cometemos erros, não somos perfeitos. E essa é uma parte maravilhosa. Humanos, sentem, pensam, não vivem sozinhos.Tentam melhorar dia após dias.

Eu mudei, eu mudo e isso nem está perto do fim. É bom evoluir como ser, como pessoa vou sempre tentar fazer o que acho melhor, o que a meu ver é o melhor tanto para mim como para os outros. Daí sermos todos diferentes. Cada um pensa e sente de maneira diferente. O que para mim é uma laranja para alguém pode ser um limão.

Tudo na vida se muda, estamos em constante evolução... O problema é que normalmente temos medo da mudança, medo de arriscar.

 

 Verdade sinto saudades de quem não devia, quem provavelmente não sabe mais quem eu sou, penso no que podia ter feito diferente, penso se foi melhor assim. Mas quando essa pessoa muda tanto que simplesmente fica irreconhecível aos nossos olhos? Essas mudaram, e a mudança foi na direcção errada da nossa.

Looking in the rearview mirror

Cansa e nada se pode fazer. Sem reacção. Sem energia nem paciência para passar por isto outra vez. Pensei que agora seria diferente. Mas continua na mesma. Será?Para quê continuar se já sei onde isto vai parar. Será a repetição da mesma história?  Talvez seja exagero, mas se fosse porque me sinto novamente assim?Não não é. Por muito bonito que digam ai e tal vai ser diferente. Same bullshit.

Não tenho mesmo paciência, muita gente vai ter de aprender a simplesmente parar de fazer e falar merda. Ou simplesmente desaparecer assim como um toque de magia. Ando intolerante, simplesmente a minha paciência esgotou. Quando me vierem com algo de interessante ou simplesmente não o mesmo. Ai falamos. Mas até lá esqueçam não estou para aturar estas tretas. Eu disse que mudei e uma das coisas foi quanto à paciência para essas coisas cocozinhas ( nem sei o que chamar). Mas já cansa e eu não estou para isto. Falei a sério quando disse que este ano será diferente. Fechei-me mais, quero distância de tudo relacionado com sentimentos. Quero avançar, já aturei muita coisa, mas agora acabou. Chega de tolerância. Querem ser o que foram no passado tudo bem.As mesmas desculpas? I don't care. Querem continuar com as mesmas conversas, discussões, atitudes e boquinhas?Fine mas para mim chega. Não tenho nem quero ouvir. 

 

(Bad day, really bad day. Right now i hate everyone.)

I really didn't deserve all the bullshit you gave me

Queria que desse, mas não dá. Queria poder dizer mas não sei como. Queria me sentir diferente mas não encontro maneira. 

Está aqui uma coisa que cada vez compreendo menos. Tu. Mas sinto-te mais como capitulo anterior. Algo que está a desaparecer. A única coisa que te peço é que me deixes ir e não te lembres de mim quando fores quase passado (como tens a mania de fazer). 

Algo mudou, eu mudei. Tu não. Vejo-te com outros olhos, olhos esses que com mais clareza que olham o verdadeiro "tu". Esse "tu" que é tão diferente do que me mostraste. Mas como saber qual o teu verdadeiro? Aceitei apenas o facto que aos meus olhos tudo o que eras não passava do que eu queria que fosses. Pura ilusão.you know I really didn't deserve all the bullshit you gave me.

Não sinto pena por isto acabar desta maneira, esse tempo já passou. Espero que este seja um adeus, definitivo. 

I can't imagine how peaceful it would be to be able to pass you on the street and have no ideia who you are.

Pág. 1/2