Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Invisible Girl Daily

Sou do tipo de pessoa que molha a casa depois da banho, come doces antes do almoço, briga com amigos as vezes sem razão, come toda a pipoca durante os trailers, erra, mas afinal quem é perfeito? Aproveite a vida enquanto a tempo.

Invisible Girl Daily

O sócio não deu


E hoje dei conta de como o tempo passou, 8 meses mas quem é que os está a contar? Nesse dia começou algo que estava destinado, creio que estava. Um história um bocado peculiar, que pensava que desse mais mas não deu. Passados anos de nos conhecemos é que deu para isto. Nunca achei que fosses assim tão... nem te sei definir. Esperava mais de ti, mas talvez tenha sido esse o problema, esperei demais de ti, esforcei-me. Uma coisa devia ter visto mais cedo, uma relação não funciona se for só um a lutar para que isso aconteça. Cheguei a mentir-me porque a ideia de ti e eu era demasiado deliciosa, um sonho. Confesso-te que eu precisava disto, tu eras um dos meus se's e agora já não és. Dói agora o desfecho mas vai passar, tudo passa... Vai ser apenas um dia normal, em que não vou pensar mais nisto, serás uma memória, que quando passar por ti novamente vou-me aguentar e quando olhares para mim e baixares a cara, eu sorrir na mesma para ti e seguir e nem pensar mais nisso, muito menos chorar como fiz. Porque além de tudo, quero que sejas feliz. Eu vou tentar o ser...

eu sei que sabes quem eu sou


Estou a dar completamente em doida. Estes pesadelos me perseguem, acordo ofegante, desesperada e quase a chorar. Nem sei se aguento mais um dia assim. Acordo mais cansada que nunca, isto não me deixa descansar. Adormeço tarde, durmo mal e acordo com estes pesadelos. Mas o que se está a passar comigo. Já pensei que deverá ser de tudo o que trás umas semanas de exames. Mas não pará. Mais do que desnorteada, nada corre como planeado. Não sei onde me encontro ou como estou. O que quero fazer? Bela pergunta, não sei...

ooh la la


Com as semanas de exames em pleno auge, tenho estado "trancada" em 4 paredes 24h por dia tirando a ida ao dito cujo. Não vejo ninguém, quase que não falo com ninguém, isolada do mundo. Isto está a dar comigo em doida. Sinto-me mais sozinha que nunca e não sei bem que efeito tem isto em mim. Exames sempre o mesmo pesadelo, mas acho que isso nem é o pior...

Maybe someday i'll understand me


Bem que gostava de um tradutor interno. E um café dos grandes.

Sei que não te amo, muito já se passou e simplesmente o que sinto por ti não tenho como explicar, mas todos aqueles pensamentos e sentimentos do Verão, toda a ansiedade de estar contigo simplesmente desapareceu. Não sinto nada quando estou contigo e quando me vou embora sinto-me vazia. Não sei o que achar disto tudo. Por um lado não te consigo apagar porque querendo ou não de um jeito meio estranho marcaste a minha vida, de uma maneira que nunca serei capaz de apagar, só se volta-se no tempo, exactamente no momento em que tudo começou, falando nisso eu nem me lembro como começou, bem tento mas não me recordo o que é invulgar em mim. Eu que tenho a mania de guardar cada pormenor, cada palavra...

Outra coisa estranha sabendo que não te amo mas sinto aquela vontade de falar contigo e fico chateada quando nada dizes. A maneira como me tratas é insuportável e mesmo assim não consigo dar um passo para longe. Acho que me habituei a este jeito meio errado de nós. Talvez seja por não me querer sentir mais sozinha do que me sinto, talvez haja algo mais que não veja neste momento.

Que disparate o meu de querer sentir alguma coisa.