Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Invisible Girl Daily

Sou do tipo de pessoa que molha a casa depois da banho, come doces antes do almoço, briga com amigos as vezes sem razão, come toda a pipoca durante os trailers, erra, mas afinal quem é perfeito? Aproveite a vida enquanto a tempo.

Invisible Girl Daily

One year less

large.jpg

Mais um ano que vai mais um que entra.

Não foi um ano fácil, mas no meio de tudo deixei de ser a menina que era...

Senti o real significado de "ficar para trás" e ver quem mais confiava e me apoiava seguir em frente sem mim e sem sequer pensar duas vezes ou olhar para trás, para mim. Engraçado como costumava acreditar em tantas palavras... como um "estarei sempre aqui, quando precisares" deixou de fazer sentido. Como um abraço me fazia esquecer da ansiedade e dos medos. Mas bem... dizem que é a vida. Aprendi a ser forte sozinha, a menina que fui fugiu. Não sei ser como era.Tenho medo que se tenha ido para sempre... Talvez na vida crescemos e vamos deixando bocadinhos nosso por aí, nos cantos que nos tocam, nas pessoas que amamos e nos momentos que partilhamos. 

O que fazer quando o mundo desaba e todos te olham como a força da natureza que resolve tudo, que está sempre bem? Metemos um sorriso na cara e o mundo aos ombros, o mundo dos outros. Eu estava partida por dentro e consegui durante muito tempo aguentar por todos à minha volta, eles precisavam de mim para levantar os seus mundos, eu aguentei muito para parecer que tudo estava bem mas isso quase foi o meu fim. Demorou para perceber que mesmo estando destruída por dentro eu não precisava continuar assim. Tive de meter um travão e passar a ser talvez um pouco egoísta e pensar mais no meu mundinho. E assim me foquei em mim.

Este ano foi para mim um dos mais difícil que já passei, um furação de emoções tão confusas umas vezes e tão nítidas noutras. Há pouco tempo consegui voltar a sonhar, coisa que tinha sido substituído por pesadelos... Mais do que nunca tenho certeza de quem sou, com quem posso contar e quais as verdadeiras prioridades, mesmo com o coração partido.

Não deixei de acreditar no amor, mas ele não me parece tão bom e simples como era, perdeu um pouco da magia e do brilho. Afinal às vezes o amor não chega e eu inocente que era, pensava que sim. A vida conseguiu me ensinar o quanto estava errada. 

Por um lado conseguiram me tirar o tapete dos pés, mas por outro consegui arranjar forças, animo e vontade de recomeçar, de sorrir, de viver, de me apaixonar, de deixar para trás o que não consegui entender. Aceitar que as pessoas são egoístas e medrosas. Que podem saber o que querem mas é preciso coragem para ir atrás. O medo é uma merda. E eu o perdi... O único obstáculo que tenho na minha vida sou eu. Sabendo isto a vida ganha outro sentido, outro caminho.

Aprendi que fui o suficiente, e continuo a ser... as pessoas têm de aprender a deixar de ser pequenas e se conformarem com a vida, apenas por medo.

Este ano me trouxe muitas tempestades mas foi com elas que aprendi a ser forte e a ser a mulher que se escondia numa alma de menina. Todo o potencial está aqui, todos os dias trabalho para ser melhor que ontem, porque meus amigos isto é apenas o começo. Não há nada nem ninguém que possa parar o meu crescimento e os meus sonhos. Não um coração partido nem caras fechadas. Quem quiser seguir esta viagem comigo é bem vindo, quem quiser atrapalhar é só esperar e ver o quão grandioso é o meu caminho.

Desejo bem a todos, os que passaram, os que ficaram, os que se foram e os que estão para vir. Apenas sejam felizes, vivam bem e que se lixe o medo, a vida é curta demais para isso.

Solteira... Com orgulho

large (3).jpg 

Eu sei que não estou preparada para amar portanto é escusado me dizerem aí é tal porque estás solteira? Reparo que pessoas próximas saem de uma relação e passado dias já se ama outra pessoa já se está numa relação nova como se a antiga nunca tivesse existido. Desculpem se feriu alguma expectativa em relação a mim e ao meu estado civil. Não sou de modas e não me meto numa relação só porque é giro ter alguém a me ligar e mandar mensagens constantes com coisas fofas e a me chamar de linda e tal, não uso ninguém para esquecer ou para me valorizar. Isso de deixamos de namorar, deixamos de nos conhecer, não consigo esquecer e fingir que não aconteceu, porque se pensarmos bem um namorado deveria ser acima de tudo um melhor amigo, pelos menos falo por experiência própria e portanto não sei como fingir que esqueci ou esquecer da importância desse pessoa em quem eu sou. E juro que me faz certa confusão ver  gente que o consegue. Sem julgamentos apenas me faz confusão.

E outra coisa que também não consigo entender como se consegue falar mal, odiar e mesmo distorcer a outra pessoa. Não a amaste a um ponto, ela não foi tudo o que querias um dia? Por mais mal que a relação tenha terminado apenas não acho justo um ou outro falarem mal. 

Esta minha vertente até pode parecer fria e distante da realidade. Mas acredito que tudo precisa de um tempo e que nada acontece por acaso. Gosto de usar este meu tempo de solteira para me mimar, aproveitar a minha companhia, conhecer-me melhor e conseguir me tornar uma melhor pessoa. Não conseguiria entrar numa relação sabendo que amo outra pessoa, apreço muito a genuinidade e não me engano a mim muito menos meterei outra pessoa ao barulho. Também não estou de mente e coração fechado... Não sei o meu dia de amanhã e se me apaixonar que seja, não tenho medo... Que tudo na nossa vida nos sirva para ser felizes e crescer da melhor maneira. Magoarmos-nos é algo inevitável, até os que te amam te magoam e tu a eles, é algo que não podemos separar das relações. Apenas temos de saber quando vale a pena ultrapassar os obstáculos em vez de virar as costas e ir embora.

Eu sou uma pessoa de não virar costas, sou muito de ficar e lutar, para mim sempre vale a pena, as pessoas podem sempre melhorar e querer melhor, talvez seja por aí que me magoou mais do que necessário. Eu luto até ao último suspiro, mas meu amor eu não luto sozinha, teve vezes que o fiz mas aí sim não há solução, ninguém consegue enfrentar uma maré sozinho. Mas não sou parva nenhuma, já deixei pessoas ir, já me deixaram ir... São as relações humanas,cada um com a sua decisão mas que esteja sempre nas nossas consciências o que deixamos ir, por mais que queiramos não volta e se voltar nunca será o mesmo... O que nos faz crescer mais do que tudo é o sofrimento, nós ensinamos e aprendemos a ser distantes. Na mente está sempre presente, ser melhor que ontem, amar, ser sincero comigo própria e que um amor nunca mas nunca vai substituir outro. Há várias relações durante um vida mas nenhuma será igual. 

Sejamos intensos, sejamos amor e apenas amor. Não sufoquem em sentimentos, digam, digam em voz alta o que sentem, sem medos. Tudo acontece porque tem de acontecer... 

I can't stop the heart

large (2).jpg

 

O mundo por segundos pará e eu dou comigo a relembrar tudo e a me questionar o que deu errado? como ainda me dói e me faz chorar?

Eu sei, eu sei... mereço mais, sou mais forte que isto, ele não te merecia...blá blá blá...

Chego mesmo a sentir raiva de mim própria, como assim ainda choro por ele, o quero aqui, sinto saudades dele. Apenas posso concluir que sou uma idiota. Como ele ainda mexe comigo... Como o consigo amar mesmo depois de tudo? Ao fim deste tempo todo, dos encontros estranhos e bizarros que tive desde aí, as pessoas com que já me cruzei, as noites que saí e que o procurava inconscientemente no meio da multidão, os rapazes que beijei. Ainda é ele... Mesmo não o vendo, nem sabendo nada dele. Não era suposto "o que os olhos não vêem o coração não sente"? Pois comigo não se aplica, mesmo distantes eu me preocupo com ele, penso como ele estará e até me pergunto o que ele anda a fazer. Custa-me confessar mas ainda penso nele todos os dias.

Até eu acho uma patetice ainda estar tão ligada a ele, ou pelo menos sentir que estou. Juro que não consigo de outra maneira, não consigo me ver com ninguém sem ser ele, muito menos amar alguém desta maneira. Ele me devia ter avisado antes de me fazer apaixonar assim por ele. O meu primeiro grande amor, esperemos que apenas seja por isso que dói e demora tanto tempo a curar. Mas sinto que de alguma maneira ele sempre terá um pouco de mim e eu sempre o levarei com amor para a vida, mesmo que os nossos caminhos não se voltem a cruzar, que não o veja mais nem ouça aquela sua voz. Mesmo que o cheiro e a voz dele desapareçam das minhas recordações. Guardo-o sempre. Os planos que fizemos e que se perdem no tempo, os olhares que demos, a doçura tudo isso ficou para trás. Ainda falo dele com o brilho nos olhos como uma tontinha. Ainda o admiro e me orgulho dele, da tua parte que sempre será minha.

Ainda tenho o sorriso dele tão presente na minha mente, por vezes acho que sinto o seu abraço, o som da sua voz ainda a ouço e quando o telemóvel toca ainda espero que seja uma mensagem dele. No outro dia era a voz dele que estava a desejar ouvir quando atendi aquela chamada, não me perguntem porquê, eu não sei e fiquei surpreendida também. Mas já nada disto é meu, já nada disto faz de mim tua, apenas um passado que para mim ainda continua tão presente. Como consigo lembrar do dia que nos conhecemos, do nosso passeio, do seu olhar de menino e aquele sorriso que iluminava sempre o meu mundo. Do seu amo-te ensonado, da nossa conchinha e dos fins de semana de ronha em que não saiamos do nosso mundo. Do desejo que todos os dias tinha de chegar depressa a ti, de quando as aulas não passavam e eu só queria o teu colo. Das vezes que ele me deixava em casa e eu ficava na rua a ver o seu carro virar a esquina e esperava sempre que parasse antes de virar e me dissesse um último adeus. Tudo isso não passa de memórias de um homem que eu amei e que nem sei se ainda existe...

Hoje é apenas um dia de saudade...

Bem pode ser que um dia nos encontremos onde nos perdemos.