Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Invisible Girl Daily

Sou do tipo de pessoa que molha a casa depois da banho, come doces antes do almoço, briga com amigos as vezes sem razão, come toda a pipoca durante os trailers, erra, mas afinal quem é perfeito? Aproveite a vida enquanto a tempo.

Invisible Girl Daily

That little girl

large (2).jpg

Sempre tive medo de te perder desde o início. E durante estes dois anos e pouco eu estaria disposta a fazer de tudo para que isso não acontecesse. Eu assumia e interiorizava a culpa quando algo não estava bem, e tu também a metias para mim de vez em quando e eu deixei. Cheguei mesmo a me rebaixar e deixar que coisas fossem ditas, coisas que não se deve dizer a ninguém. Lembro-me das conversas disparatas e que muitas vezes nem davas valor mas que eram as minhas inseguranças a falar. Como é que um rapaz como tu poderia ter olhado e querido uma rapariga como eu. Muitas vezes achei que eras demais para mim...

Obrigada por me fazeres ver o outro lado do mundo. Lembro-me de me calares as inseguranças com a simples frase: " Eu nunca vou embora amor, estarei sempre aqui para ti. Tu és eu", assim aprendi um cliché, palavras nada significam, o que se diz hoje não quer dizer que não faça o contrário amanhã.

Desculpa se às vezes fiquei por ser menina e não mulher. Mas agora a menina que conheceste não existe, essa fica calada a maior parte do dia. Eu não a deixo vencer, sinto-a, ela pensa que ainda te ama e quer estar contigo independentemente do que aconteceu, do que foi feito e dito, ela não liga ao tamanho da dor. Se eu a deixar ela apanha os pedacinhos do coração e te entrega de novo. Sem se importar como isto vai acabar, sem ligar a que na última vez mal se levantou e o sorriso dela quase foi levado. Ela simplesmente não se importa, para ela o coração dela é teu e dificilmente não será. Ela quer saber como estás e como a pudeste deixar assim, ela só quer a tua mão na dela e a cara no teu pescoço. Ela sente falta do seu melhor amigo, da pessoa a quem dava os bom dias e que acordava com um "boa noite minha piquinina, amo-te". Recordações, ela se agarra a elas, sem querer acreditar que essa pessoa não existe mais, e que talvez nunca tenha existido. Mas ela não acredita, o seu piquinino será sempre aquela pessoa que só ela pode descrever com aquele brilho nos olhos e sorriso maravilhoso.

Mas que menina mais inocente, que não vê mal em lado nenhum, que acredita no valor das palavras e acredita que sentes falta e pensas nela que ainda a ames de alguma maneira. Que absurdo, amor esse que não existe. Por isso que a deixo num cantinho. Ela acredita que as pessoas não têm segundas intenções... Ela acredita no amor e que o amor tudo vence. Ela acredita que tudo se encaixa no momento certo e é nesta altura que eu e ela somos a mesma. Nós nos completamos, ela me diz coisas ao ouvido e eu embalada adormeço com a sua voz e sempre com a esperança que amanhã o dia será melhor que hoje, que as tempestades sempre acabam. E eu lhe digo " és tão linda e forte que quase ninguém tem o poder de ver, fica comigo, tenho medo de virar uma adulta sem o seu lado menina, fica comigo, não me deixes...". Ela aos poucos vai embora, menina que foi destroçada e que ainda nem acredita no que aconteceu. Essa menina vai se tornando todos os dias mais nesta mulher que tens aqui hoje à frente. Que dificilmente acredita nas palavras, que não liga a quem não lhe quer dizer nada, que esta pouco se lixando para o que pensam dela, fazendo o que lhe faz ser feliz e bem consigo própria e apostando no que tem valor e não se fiando em palavras. Que aprendeu que mais ninguém vai conhecer toda a sua história porque ela nunca mais vai contar, nunca mais se abrirá como se abriu a ti, para quê dar munição a quem um dia vai usar a parte mais frágil dela para a diminuir e se desculpar e ir embora sem remorsos. Tudo tem a sua lição, e ela aprendeu que a dela tem de ser não confiar tanto e aprender que nem a pessoa que lhe jura mais bem, realmente lhe quer fazer bem e ver bem.